Co-wash: Lavar o cabelo com Condicionador?

Não lavo o cabelo há décadas, e consigo ouvir-vos, leitores, a insultar a minha higiene. Faltou especificar – não lavo o cabelo com champô. Costumava lavar o meu escalpe (equivalente a papel de cozinha embebido em óleo de fritos) com uma frequência ofensiva, e os resultados eram sempre os mesmos: cabelo suave com brilho de peruca. Até que entrou em cena a dose diária de isotretinoína.

A dose mais baixa do tratamento bastou para que toda a vida dentro de mim fosse sugada. Reduzido a uma carcaça seca com bolinhas de pó dos westerns a passar por ele, o meu couro cabeludo já não aguenta lavagens diárias, o que torna árdua a caminhada para ter cabelo Photoshop novamente: tem que estar limpo, mas sem secar, hidratado, mas sem pesar e sem recorrer repetitivamente a máscaras (não sou grande fã). Resta-nos o condicionador, que faz tudo menos lavar? É porque não conhecem a minha nova religião: o co-wash.

O que é o co-wash?

É o ato de lavar o cabelo com condicionador em vez do típico champô. A combinação de champô mais condicionador não conta como co-wash.

Devo usar um condicionador específico?

Um condicionador para co-wash não pode ter na sua formulação silicones ou petrolatos. Como os condicionadores não têm detergentes (sulfatos, comuns nos champôs e a razão porque o champô faz espuma e o condicionador não), não conseguem eliminar os resíduos de silicones ou petrolatos. E o que acontece quando estes dois se acumulam? Folículos entupidos que podem levar a queda. Nós passamos.

Amaciador Garnier Ultra Suave Água de Coco e Aloe Vera - Textura

O co-wash é adequado para todos?

Os tipos de cabelo que mais podem beneficiar do co-wash são os mais espessos, secos, encaracolados, difíceis de domar ou fragilizados por tratamentos que provocam ressequimento. É importante ter em conta certas condições: o vosso couro cabeludo é sensível, atacado aleatoriamente por dermatites e outros males? Se sim, é melhor por o co-wash de parte e seguir um tratamento específico para a vossa condição. Os cabelos oleosos podem ter aversão ao co-wash, e sou testemunha pois quando tentei fazê-lo na minha anterior existência engraxada, acabei com o cabelo parecido a churros. Continuem com o champô.

Então posso largar o champô de vez?

Mesmo com o cabelo ideal para o co-wash, nem toda a gente pode! O vosso cabelo pode precisar de uma lavagem gentil para purificar o escalpe, e se utilizam produtos como lacas, pomadas e afins, precisam de remover os seus resíduos com um champô – certifiquem-se de que o champô contém agentes de limpeza menos insistentes, para cabelos secos ou com “low-poo” no rótulo.

Pelo poder em mim investido, acabo esta história com um final feliz: o co-wash resultou para mim e o meu cabelo parece novamente falso, no bom sentido. Não consigo parar de passar-lhe a mão, e quando o vento passa por ele, parece um pano de seda a esvoaçar. Acabei de mentir e admito a culpa. Mas está quase igual, graças ao meu novo predileto – o Amaciador Garnier Ultra Suave Água de Côco e Aloe Vera – cujas forças hidratantes como o óleo de soja e seiva de aloe vera reanimaram o meu cabelo sem comprometer a sua leveza. E assim, o champô tornou-se uma ocorrência obrigatória mas rara. Champô, sei que este não é um final digno, mas é tudo pelo bem maior. Por favor, não me odeies.

Amaciador Garnier Ultra Suave Água de Côco e Aloe Vera, apx. 3,50€ (200ml), 6,50€ (400ml)
Disponível em supermercados e outras grandes superfícies

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *