Limpeza dupla: um pequeno guia

Neste momento, milhares de microorganismos estão a nascer, a reproduzir-se e a morrer no canto dos nossos lábios. Pingas de suor escorrem pela testa abaixo, encontrando toda a partícula poluída de pó no rosto e rolam, rolam, até explodir e deixar despojos – pronto! Já deu para perceber! A sujidade existe, e então censuro a minha linha de pensamento, logo quando ia incluir fungos et al.

Face a esta adversidade, é bom ter a limpeza como compincha. A quem mais recorrer quando chegamos a casa molhados após uma corrida, ou quando queremos tirar o grumo do dia? São poucas as coisas tão boas como a sensação de frescura, e muitas as que insistem em estragar tal sentimento, como maquilhagem à prova de água ou pigmentos e poeiras secretas, que podem levar a casualidades como a temida borbulha. É tempo de tornar estas ameaças uma coisa do passado, é tempo de limpar duplamente.

O que é a limpeza dupla?

É o ato de utilizar dois produtos para limpar o rosto, que se complementam para maximizar a eficácia do passo de limpeza. Portanto, duas são lindas! Vamos aprofundar duas combinações comuns deste método: óleo com água, e água micelar com leite de limpeza.

Óleo + água

Esta combinação, que consiste na utilização de um produto de limpeza à base de óleo, seguido de outro à base de água, é uma bonança para fiéis ao uso diário de maquilhagem. Como óleos atraem outros óleos, todas as impurezas gordurosas são eliminadas ao limpar o rosto com um óleo ou bálsamo de limpeza – inclusive o rímel teimoso que só se torna menos evidente depois do sexto disco de algodão. Depois disso, emulsificamos o óleo com água e segue então a limpeza com um produto que actue em contacto com água – géis, espumas ou cremes lavantes – para remover os vestígios do produto anterior e outras sujeiras fugitivas como o suor.

Limpeza Dupla - óleo e gel de limpeza

Sei que as peles oleosas sentem pânico ao encarar a palavra “óleo”, mas ao contrário do que possam pensar, este método também é adequado para vocês, pois, como referido antes, a oleosidade é uma luta de fogo contra fogo. Escolham óleos que não obstruam os poros, como o de girassol ou argão, e um produto à base de água que limpe sem comprometer a hidratação.

Água micelar + leite de limpeza

Aqui, recorremos ao uso de água micelar como a pré-limpeza que principia a limpeza em si: basta passar a água micelar com um disco de algodão, enxaguar, e utilizar um leite de limpeza para remover as restantes imundices que acharam por bem perdurar. Esta é uma alternativa que permite elevar o passo de lavagem na nossa rotina diária, sem comprometer a saúde da pele, pois os produtos mencionados não despem a sua barreira natural. Não há que pensar que não limpam como deve ser se o fazem com respeito – a cor que fica no disco de algodão depois de usar a água é testemunha.

Algumas notas finais

Antes de adoptar este método, há que pensar: a minha pele precisa mesmo disto? Escutem a vossa pele e entendam as suas necessidades. Se a limpeza dupla parece supérflua à luz do vosso estilo de vida, tipo de pele e outros fatores externos, então supérflua é.

Guardem a limpeza dupla para a noite! É desnecessário (e agressivo) limpar duplamente duas vezes ao dia.

“Tenho que mandar as minhas toalhitas todas para o lixo?” Não! Guardem as toalhitas! Embora não substituam um produto de limpeza à base de água, são um bom desenrasque para substituir a água micelar ou, no caso de serem à base de óleo, o óleo/bálsamo de limpeza – desde que não chacinem o vosso rosto após uso. O que nos leva a outro ponto: aqui não entram produtos que repuxam a pele após o seu uso. Grandes culpados são produtos com sulfatos agressivos e muitos dos produtos de limpeza anti-acne ou para peles oleosas.

Embora seja possível utilizar óleos no seu estado puro, recomendamos óleos destinados para limpeza, cuja formulação permite que sejam removidos facilmente com água.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *